Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Festi-Vale do Tua

Festi-Vale do Tua

Animais do PNRVT - A lontra

Lontra (Lutra lutra, Linnaeus 1758)

Família: Mustelidae (doninhas, texugos, martas e afins)

 

lutra1.jpg

Distribuída praticamente por toda a Europa e Ásia, dentro do território Português, a lontra pode ser encontrada de Norte a Sul. Apesar de na Europa as populações terem vindo a regredir nos últimos 40 anos, em Portugal encontram-se estáveis.

Habita em todo o tipo de ecossistemas aquáticos continentais, como rios, ribeiras, lagos, pauis e afins, desde que se encontrem em bom estado de conservação. Necessitam de refúgio nas imediações de corpos de água, pelo que o coberto vegetal deve ser suficiente, tal como a disponibilidade de presas. A lontra evita o contacto humano, abriga-se em zonas tranquilas imperturbadas, geralmente com vegetação ripícola abundante.

É uma espécie solitária, com uma área vital considerável, particularmente no caso dos machos cujo território pode incluir até 10km de troço de rio, englobando o de várias fêmeas. Não possuindo uma época de reprodução definida, pode fazê-lo em qualquer altura do ano, estando para isso dependente da disponibilidade de alimento (logo é mais frequente na Primavera e no Verão, alturas em que a comida é mais abundante).

lutra.jpg

Maioritariamente piscívora, a lontra pode ainda assim predar outros tipos de animais, como anfíbios e invertebrados, destacando os crustáceos como os lagostins e insetos variados. Apesar de menos comum, pode também consumir pequenos mamíferos, aves aquáticas e répteis, dependendo da época do ano.

publicado às 15:21

Animais do PNRVT - O lagarto-de-água

Lagarto-de-água (Lacerta schreiberi, Bedriaga, 1878)

Família: Lacertidae (lagartos)

Lacerta_schreiberi2.jpg

O lagarto-de-água é uma espécie endémica da Península Ibérica, ocorrendo com mais frequência no Noroeste e com algumas populações isoladas no Sul e Sudoeste. Em Portugal distribui-se quase continuamente a Norte do Tejo, com algumas populações no Centro e no Sul do país. Apesar de ser uma espécie com estatuto Pouco Preocupante, a sua população tem vindo a regredir.

Prefere zonas de humidade relativamente alta, podendo ser encontrado frequentemente em habitats próximos de cursos de água cuja cobertura vegetal seja abundante, com espécies arbóreas e arbustivas características de ambientes com elevada precipitação.

O lagarto-de-água mantêm-se ativo de Fevereiro ou Março (os machos despertam mais cedo que as fêmeas) até Outubro (altura em que entram em repouso invernal). Apresentam um elevado dimorfismo sexual, sendo os machos mais corpulentos. Também atingem a maturidade sexual cerca de um ano mais cedo que as fêmeas, o que ocorre entre os 3 a 4 anos. A reprodução ocorre entre a Primavera e o Verão, com as posturas de 6 a 17 ovos em locais sem vegetação ocorrendo entre Maio e Julho.

Lacerta_schreiberi.jpg

Alimenta-se sobretudo de invertebrados, escaravelhos, aranhas, formigas e moscas, podendo também consumir frutos silvestres.

publicado às 15:11

Animais do PNRVT - O bufo-real

Bufo-real (Bubo bubo, Linnaeus 1758)

Família: Strigidae (corujas e mochos)

bubo.jpg

O bufo-real é uma espécie comum com uma distribuição vasta que engloba a Europa, Ásia e o Norte de África. Em Portugal encontra-se sobretudo em áreas inacessíveis devido às características do relevo, sendo nas zonas mais remotas do Interior do país que pode ser encontrado com maior frequência.

Como consequência da perda de habitat e perseguição que tem sofrido nos últimos 50 anos, a população decresceu tanto em número como na sua distribuição, tendo o estatuto de Quase Ameaçada. Mais recentemente, fruto da renaturalização e diminuição da pressão humana, a população poderá ter recuperado ligeiramente.

Enquanto ave noturna, e particularmente inconspícua, a informação disponível sobre ela é relativamente pouca logo as estimativas populacionais são pouco precisas, calculando-se que existem entre 250 e 500 casais em Portugal.

Habita regiões com reduzida densidade populacional humana e inacessíveis, como maciços montanhosos, escarpas e falésias, onde se abrigam e nidificam. Pode também ocorrer associada a zonas de sopé de montanha com florestas maduras e algumas áreas de pastoreio ou agrossilvicultura.

bubo2.jpg

 O bufo-real é monogâmico, sendo os casais permanentes, com ambos os progenitores providenciando cuidados parentais e retornando à mesma área de nidificação durante vários anos. Apesar de poderem usar mais do que um ninho no seu território, é frequente serem apenas um ou dois.

Devido ao seu grande porte, o bufo-real alimenta-se de mamíferos de pequeno e médio porte, aves de porte médio e até rapinas esporadicamente, répteis, anfíbios, peixes e carcaças. Caça maioritariamente à noite, iniciando a sua atividade após o pôr-do-sol, ou ainda um pouco antes, durante o Verão.

Podes saber mais AQUI.

publicado às 13:59

COMO PARTICIPAR

Os participantes devem realizar filmes em formato digital com a duração máxima de 3 minutos (curtas), que abordem o tema Parque Natura Regional do Vale do Tua: recursos naturais e patrimoniais – proteger e valorizar.


Os participantes têm de ser estudantes do 3º ciclo do ensino básico ou do ensino secundário com idades compreendidas entre os 12 e os 21 anos (inclusive), e estar inscritos no ano letivo 2017-2018 num dos seguintes agrupamentos escolares: Mirandela; Murça; D. Sancho II - Alijó; Vila Flor e Carrazeda de Ansiães. As participações podem ser individuais ou em grupo.


Para mais informações consulta o regulamento do concurso.

 

Inscreve-te já (usando o formulário de inscrição) e envia a tua curta

 

NOTA: Se tens até 18 anos, deves enviar o Termo de Responsabilidade assinado pelo teu encarregado de educação, por correio, para a seguinte morada:

 

Oikos – Cooperação e Desenvolvimento

“Festi-Vale do Tua”

Rua Visconde Moreira de Rey 37

Linda a Pastora

2790-447 Queijas

 

publicado às 17:13

O CONCURSO

O concurso Festi - Vale do Tua tem por objetivo distinguir e divulgar as melhores curtas (microfilmes até 3 minutos) produzidos sobre o Parque Natural Regional do Vale do Tua: recursos naturais e patrimoniais – proteger e valorizar.

FestiValeTua_logo_cor.jpg

O PNRVT é um parque natural com uma diversidade de valores naturais e patrimoniais, que devem ser mantidos, valorizados e dados a conhecer.

 

De que é que estás à espera???!!!


Participa! Envia a tua curta até ao dia 15 de janeiro de 2018! Poderás ganhar os seguintes prémios:

 

1º Premio – Material audiovisual no valor de €1000;
2º Prémio - Material audiovisual no valor de €750;
3º Prémio - Material audiovisual no valor de €500;

E se fores o vencedor, a tua Escola também recebe um prémio no valor de €1000 em material audiovisual.
 
É muito fácil montares a tua própria curta! Se tiveres alguma dificuldade poderás descarregar o Material de Apoio para a elaboração das tuas curtas.  Consulta aqui um Guia técnico de Curtas! 
 
As melhores curtas serão editadas em DVD e posteriormente integradas numa mostra itinerante que circulará pela região com o objetivo de divulgar o Parque Natural Regional do Vale do Tua: recursos naturais e patrimoniais – proteger e valorizar.
 
PNRVT – o que é?


O PNRVT é um parque natural com uma área de aproximadamente 25 mil ha situado no Baixo Tua, entre os distritos de Vila Real e Bragança.


O PNRVT tem a particularidade de agregar cinco concelhos de culturas e tradições identitárias, o que o torna muito rico do ponto de vista da gastronomia, vinhos e artesanato, geologia e hidrogeologia, micro-reservas, flora e agro-sistemas.

A sua paisagem é marcada por serras, planaltos e vales encaixados, nomeadamente os dos rios Douro, Tua e Tinhela, que resultam de uma variedade de litologias e estruturas geológicas que constituem a base destes relevos.

A área do parque é caracterizada por uma diversidade climática que se traduz numa paisagem natural constituída fundamentalmente por bosques de sobreiro (Quercus suber), com uma presença variável de azinheira e zimbro nas áreas mais quentes e secas do vale. Nas áreas mais frias e chuvosas do planalto e das principais serras distribuem-se os bosques de carvalho-negral (Quercus pyrenaica).

 

Para começares a tua descoberta do Parque Natural do Vale do Tua consulta o Guia da Natureza PNRVT.

publicado às 17:12

Mensagens

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D